MARKETING DIGITAL / Opinião / Detalhe de Notícia
Detalhe de Notícia
5-3-2013

MARKETING DIGITAL

Criar, inovar e atentar…repetidamente.

MARKETING DIGITAL
Temas e áreas como o marketing digital, a web, o marketing integrado, o empowerment do Google, o mobile, as redes sociais e, muitos outros temas de interesse atual, são e estão cada vez mais na agenda das empresas e das pessoas. Sejam elas para promoção das suas marcas, dos seus negócios ou até mesmo da promoção pessoal.

Tem sido igualmente comum e frequente, a visita ao nosso País de alguns “gurus” ou especialistas, que vem partilhar (ainda que nem sempre de forma gratuita), algumas das suas competências e experiências de mercados mais evoluídos nestas questões de marketing na sua globalidade e, até mesmo tecnologicamente.

Mas, é um facto que trazem novos inputs, de melhoria e de real eficácia.

Hoje em dia, é de vital importância estar lá, nesse mundo infinito que é a web, mas estar porque os outros estão, por si só, não basta. É preciso alimentar, necessita o uso de boas práticas e todos os dias ir criando engagement, com o nosso público e ainda conquistar novos fãs, clientes, amigos, parceiros, whatever

A questão que hoje e aqui abordo, é dirigida mais especificamente ao marketing no canal digital.

São imensos os canais, o digital é apenas um deles, mas cada vez mais em voga. Ainda assim, há quem não esteja a dar a devida atenção ao potencial e interesse que o “consumidor” atribui ao digital e, ao mobile inclusive!

Muitos de nós, marketeers, empresários, criativos, instituições, etc., por vezes conferimos à realidade do marketing, neste caso ao digital, um cunho e tendência muito pessoal, isto é, caímos muito facilmente na tentação e no erro de dar inputs de acordo com as nossas preferências e estilos de vida e até de personalidade e gosto pessoal. Nada mais errático!

“O povo é quem mais ordena…”, o consumidor, o cliente, aquele que nos “segue”, é quem determina as regras e nos vai dando dicas de comportamento. Quer isto dizer que, o comportamento do consumidor pode ser muito previsível, mas atenção, eles não param de nos surpreender com as suas constantes mutações e hábitos de consumo!

Não se deixe ir em modas, porque umas vão e voltam, outras não.

Particularizo agora um exemplo e testemunho de Michael Leander, um dos mais experientes e-mail marketing marketers da Europa, que esteve em Portugal recentemente a participar num workshop sobre o tema e deixou-nos uma série de considerações e dicas, que aqui transcrevo resumidamente:

"Uma série de marketeers portugueses adotaram visões estranhas sobre o marketing digital.

Para alguns é a salvação para todos os problemas. Estes são tipicamente jovens que têm pouca ou nenhuma experiência a gerir campanhas em media e canais não digitais. Para outros é um incómodo que tendem a evitar pois não têm a certeza de como gerir esta 'nova' besta selvagem. Focam-se no risco, não nas oportunidades.

São tipicamente pessoas com um longo histórico em marketing não digital e comunicação.”

O digital chegou para ficar.

A dúvida é se a sua marcar vai abraçar as oportunidades oferecidas por este novo canal. Se sim, aqui ficam 5 dicas a considerar quando está a planear uma campanha de marketing digital.

 1. O digital primeiro, depois o offline
A maioria das campanhas de marketing digital bem-sucedidas nascem no digital e só mais tarde são adaptadas ao chamado offline.

 2. Planeie a sua campanha para alavancar primeiro nos meios gratuitos e, só depois nos pagos.
Se tem algo interessante para oferecer há a possibilidade de ao semear a sua campanha em media não paga (por exemplo, na comunidade da sua rede social como o Twitter, Facebook, LinkedIn - ou o seu blogue) obter aquilo que toda a gente quer: pessoas que o partilhem!

 3. Envolver e interagir
A natureza do digital é que permite uma melhor interação e um envolvimento mais longo.

 4. O diabo está nos detalhes - testar é exigido
Pessoas com 5 a 15 anos de experiência no marketing digital podem criar campanhas com bom desempenho sem prestarem atenção aos detalhes e sem testá-las.

 
 5. Meça tudo e depois melhore, mas lembre-se das palavras de Albert Einstein
As campanhas de marketing digital são altamente mensuráveis.
"Nem tudo o que pode ser contado conta, e nem tudo o que conta pode ser contado."

(in: Dinheiro Vivo on-line 20/02/2013)

 
Eu acrescentaria mais três à lista de Michael Leander e, certamente cada um de Vós terá mais a acrescentar, é também desta forma que o mundo digital vai crescendo e proliferando.
 

· Não descure os “nãos” de hoje
O que hoje é mentira, amanhã pode ser verdade e vice-versa. A realidade está em constante mudança e, a sua presença ou a sua marca pessoal no canal digital poderão fazer a diferença.

Aqueles que não o seguem ou que ainda não colaboram consigo hoje, amanhã poderão procurá-lo e quiçá surgem oportunidades de negócio, parceria ou amizade?!

 
· Foque-se em vários meios, mas sem exagerar
Faça opções com algum foco no mais relevante e prioritário à data atual, estabeleça um xis número de ações, timings e objetivos. Perceberá que será mais eficaz se tiver mais tempo para cada tarefa. Os resultados aparecerão naturalmente. À medida que for dominando “a máquina”, vai avançando para outros meios.

O mundo web é uma espécie de teia e vai-se encarregar de torna-lo a si e ou à sua empresa visível, para o bem e para o mal.

 
· Espreite e analise o que as grandes companhias, as grandes marcas e ou grandes personalidades fazem e dizem
Eles poderão dar-lhes grandes ideias e técnicas de como fazer, onde estar, quando intervir, que palavras usar, que imagens e cuidados pode e deve ter na promoção de algo em concreto. Esteja atento, mas não se vislumbre. Os grandes tem um impacto brutal e diferente daquele que pode ter o seu, se o tentar imitar na íntegra…

Adapte as boas práticas e técnicas ao seu modelo e à sua dimensão, pois de outra forma poderá cair no ridículo, obsoleto e até mesmo parecer demasiado pretensioso.

 
Uma vez entrando neste mundo virtual, prepare-se, pois jamais será incógnito, poderá optar por uma postura ou visibilidade low-profile, como poderá ser arrojado e até exuberante, contudo o mundo estará com os olhos postos em si…

O sucesso ou o desinteresse só dependem da sua capacidade de engagement e das histórias que terá que criar, repetidamente, até à perfeição, ou até que atinja os seus objetivos, tem é sempre a hipótese de superá-los!

Boa Viagem!

Rui Botelho
Marketeer e Consultor web